segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Estrela mais brilhante


Ainda, sempre ainda, porque aqui as coisas ficam, sempre ficam mesmo que as lembranças estejam mortas.
As lembranças precisam morrer como tudo que é antigo pro novo devir. O novo é sempre uma esperança construído pelo martírio das lembranças, que doem, doem e doem, até não doer mais, 
morte, quando não dói mais é a morte, e é importante que exista morte.

A reflexão é a maior dádiva do ego, justifica, perdoa, aceita e conforta. A reflexão é minha dádiva, a única. Um dia, hoje ou ontem ou tanto faz, estivemos tão perto quanto tanto é possível estar perto só por um momento e ao mesmo tempo por todos os momentos até nos perdermos na eternidade que eu escrevo e não faz sentido porque esse é o grande mal das palavras, da reflexão por palavras, argumentos e tudo que o faz filosofia. 
A vontade é a lei e vocês também sabem eu estive lá com vocês porque nós sabíamos sobre a lei e a seguíamos tentávamos não seguir mais seguíamos 
MENTIRA eu nunca mais tentei não seguir depois que aprendi a seguir eu me perdi no deleite eu sei mas foi por amor que mais parece crueldade deixei que parecesse...
amor egoísta como o meu que sente que é maior por não permitir o sofrimento alheio principalmente o sofrimento daqueles, vocês, a quem eu amei antes de ter nascido, porque agora já estamos mortos.
Deixei que culpasse a mim, só a mim porque essa coisa toda de culpa eu já superei, mesmo parecendo não me importar por isso mesmo que eu me importo, a ponto de não deixar que você chore uma gota salgada além por ter seguido a lei. Sim, sou uma inquisidora da lei, a lei da vontade, eu já posso aceitar as consequências sem me importar com ninguém porque alguém é sempre eu e o eu é sempre pecado.
Posso ficar ao seu lado e apagar se eu sentir que posso te influenciar a seguir a minha vontade além da sua, porque tudo que eu quero é sentir o que você sente, enquanto eu não sentir eu não respiro, nem converso minhas conversas ou lembro minhas lembranças até esquecer, naquele exercício diário, eu não te beijo nem olho nos olhos que brilham nem seguro sua mão na minha mão gelada e nem faço carinho no seu cabelo lisinho não enquanto você não demonstrar pra mim como a verdade se manifesta em você ou enquanto você não reagir quando eu sutilmente tento entender e te mostrar como eu percebo antes mesmo de ter refletido se eu sentir que posso estar te privando de seguir sua chance de não seguir tua verdadeira vontade posso deixar que você me veja com medo e pense que ajo por puro prazer de crueldade sem me importar e sendo egoísta e fútil ou até suja ou até sexualmente degenerada sei que nunca vai admitir que pensou isso de mim por puro moralismo moralismo de não admitir que pensa que as pessoas são depravadas moralismo do moralismo maldito moralismo cult dos infernos 
juro que a prioridade foi fazer com que ficassem bem um com o outro como estavam e se admiravam antes de eu aparecer e fazer as coisas acontecerem porque vocês mereciam e tinham todo o direito mas principalmente porque eu os amei demais desde que vocês eram criancinhas e muito antes e sempre depois.
Deus que muitos chamam de Diabo, mas o Diabo deles são eles mesmos, Deus somos nós, e as vezes, por alguns momentos somos o Diabo quando nos recusamos a seguir a Deus, aquele Deus, Nós.
Podem entender agora, eu não devia, devia deixar tudo assim, mas estou cumprindo a lei mais uma vez e escrevendo, e lembrando, porque a lembrança ainda não morreu e eu preciso matá-la pra que possamos crescer com saúde. A coisa mais hipócrita que eu já ouvi foi - você não me conhece
BLASFÊMIA
criatura mais pura que eu já vi na vida eu te percebi só isso na sua complexidade ingênua e pura e simples e extremamente carinhosa bondosa e até e principalmente pela facilidade e desprendimento ao mostrar o lado escuro ali existia toda a pureza encantadora e sagrada do universo.
olhos que querem entender e entendem com amor e arte mais do que por reflexão, como eu, amor cheio de dor e confusão é tão difícil falar de nós mas eu me via em você de um jeito muito melhor não que realmente fosse mas era como se você pudesse ser tudo que eu sempre fui e continuo sendo e poderei ser só que sempre um passo a frente com algumas coisas faltando o que era ainda mais encantador o seu cuidado e receio que trazem uma dignidade pro caráter coisas que eu não tenho apesar de toda a singularidade elegante que tento interpretar e geralmente dá certo.
compreensão, por um dia compreensão, vocês conhecem toda essa linguagem, só vocês e poucos outros além.


Brilha , brilha, brilha
Estrela mais brilhante, nunca deixe de brilhar
Estrela mais brilhante eu escrevo pra você enfim brilhar


3 comentários:

  1. gostei da ausência de virgulas em um determinado paragrafo, li tudo de uma vez como se me faltasse o ar rsrs

    ResponderExcluir